FAP

Inquérito FAP - Presidenciais 2021

A próxima eleição para o Presidente da República decorre em circunstâncias excepcionais, sob um contexto singular. A rápida propagação da COVID-19 levou a que fossem adotadas medidas de contenção da pandemia ao longo dos últimos dez meses, com efeitos devastadores na estrutura económico-social do país.

Encarando a importância das eleições presidenciais, a Federação Académica do Porto, em conjunto com as suas associações de estudantes federadas, promoveu, entre 31 de dezembro e 9 de janeiro, um inquérito sobre eleição para o Presidente da República, dirigido aos estudantes da Academia do Porto, ao qual responderam 1844 estudantes.

Ao serem questionados sobre se vão participar no sufrágio agendado para o próximo dia 24 de janeiro, 94% afirmaram que iriam votar, 4% respondeu “talvez” e apenas 4% disse “não”.

No inquérito, questionados sobre a frequência com que lêem, ouvem ou veem notícias sobre política, 48% dos estudantes afirma fazê-lo todos os dias. Se somados aqueles que responderam fazê-lo 3 ou 4 dias por semana (27%), poderá considerar-se que 75% dos estudantes da Academia do Porto (isto é, 3 em cada 4 estudantes) se encontrem regularmente informados sobre assuntos políticos.

Relativamente ao conhecimento sobre as funções desempenhadas pelo Presidente da República, 74% da amostra presume estar familiarizada com os seus poderes e competências. No entanto, quando solicitado que fosse assinalado, numa lista de 6 opções, um conjunto de 3 que correspondesse a funções efetivamente atribuídas ao Presidente da República, nos termos da Constituição da República Portuguesa, apenas 56% dos estudantes responderam de forma absolutamente correta.

Quando questionados sobre o grau de satisfação com o trabalho desenvolvido pelos agentes políticos, incluindo o Presidente da República, numa escala de 0 a 5, onde 0 corresponde a “nada satisfeito” e 5 a “muito satisfeito”, 52% dos estudantes encontram-se razoavelmente satisfeitos (atribuindo o valor de 3).

Outra das questões deste inquérito incidiu sobre a expectativa relativamente ao futuro profissional. 1 em cada 4 estudantes afirmaram planear sair do país em busca de rendimentos mais elevados. Este é um dado que justifica recordar a necessidade de aumentar a retenção de profissionais qualificados – e de talento – no nosso país.

O inquérito realizado pela FAP demonstra que os estudantes da Academia do Porto têm consciência da importância do papel desempenhado pelo Presidente da República e, conforme demonstrado, a esmagadora maioria pretende participar no sufrágio eleitoral de 24 de janeiro de 2021.